escadaria da livraria lello

Escadaria

 

O elemento mais emblemático da Livraria Lello ocupa o lugar central no seu interior: a icónica escadaria. “Quem vae percorrendo a sala, vê então a escada que é uma peça de surpreendente atracção, pela aparencia de leveza que encobre a audacia da sua concepção. Sente-se o desejo de subi-la e sente-se o receio de que o nosso peso a faça abater.”, pode ler-se no Catálogo da Livraria Lello & Irmão, lançado em 1930. Uma descrição que continua atual! 

Hoje, sente-se também o desejo de registar o momento numa fotografia… São milhares as fotografias da nossa escadaria que se multiplicam pelos canais digitais, perpetuando um ritual repetido pelos visitantes e leitores, vindos dos quatro cantos do mundo.

Sabia que...


A escadaria da Livraria Lello foi construída em betão armado e não em madeira, como pode achar-se, à primeira vista. Esta foi uma das primeiras escadarias do género em Portugal, e é por ser de betão que é tão forte e tão segura, apesar do aspeto delicado.

Durante as profundas obras de restauro que foram feitas entre 2017 e 2018 foi encontrada a assinatura de Francisco Xavier Esteves, o engenheiro responsável pelo projeto da Livraria Lello, na base da escadaria.

Originalmente a escadaria era castanha, e só em 1993 assumiu a cor pela qual é hoje conhecida. Nessa altura, realizaram-se obras de restauro e a escadaria foi, por erro de empreitada, pintada de carmim. Antes de ser desfeito o engano, o escultor Mestre José Rodrigues viu a escadaria e ficou encantado com a nova cor, que permaneceu até aos dias de hoje.

Conhecida pela sua cor carmim, a escadaria da Livraria Lello esteve, de 13 de janeiro a 1 de junho de 2021, pintada de amarelo (PANTONE 13-0647 Illuminating) e cinzento (PANTONE17-5104 Ultimate Gray) – as cores do ano eleitas pela Pantone. Numa parceria com a principal autoridade mundial no que respeita a tendências de cor, marcamos na nossa escadaria o compromisso de contribuir para que 2021 seja o ano da força e da esperança, que esta conjugação de cores simboliza. Esta intervenção artística temporária foi desenvolvida pelo conceituado designer Eduardo Aires e foi efetuada com o máximo respeito pelo edifício que é casa da Livraria Mais Bonita do Mundo.